Observador de Justiça da China

中 司 观察

InglêsArabeChinês (simplificado)DutchFrancêsAlemãohindiItalianoJapaneseKoreanPortuguêsRussoEspanholsuecohebraicoIndonesianvietnamitatailandêsturcoMalay

Supremo Tribunal da China tentando resolver a inconsistência em seus julgamentos

Dom, 15 de dezembro de 2019
Categorias: Insights

 

O Supremo Tribunal Popular (SPC) da China emitiu um novo regulamento em outubro de 2019 e, desde então, estabeleceu um novo procedimento para evitar a inconsistência entre seus julgamentos efetivos em termos de aplicação da lei.

O regulamento é intitulado “Medidas de Implementação para Estabelecer um Mecanismo para Resolver a Inconsistência na Aplicação da Lei” (《关于 建立 法律 适用 分歧 解决 机制 的 实施 办法》). O SPC espera unificar a aplicação das normas legais e de julgamento por meio desse novo mecanismo, mantendo assim sua credibilidade judicial.

1. Como é esse mecanismo?

Depois de estudar esse novo mecanismo, acho que ele pode ser dividido em quatro partes: descoberta, gerenciamento, pesquisa preliminar e decisão final. Para um procedimento mais detalhado, consulte o fluxograma abaixo. 

 

 

(1) Na parte da descoberta da inconsistência, o caso é tratado principalmente pelas instituições de ensaio e pela instituição de pesquisa, respectivamente, em circunstâncias diferentes.

As instituições de avaliação incluem:

(a) as Divisões do SPC (por exemplo, as Divisões de Julgamento e os Tribunais de Circunscrição que realizam atividades de julgamento, e o Departamento de Execução que assume a função de execução das sentenças),

(b) tribunais populares de cada província que constituem o nível inferior imediatamente abaixo do SPC no sistema judicial, e

(c) os tribunais especializados (por exemplo, tribunal de propriedade intelectual, tribunais marítimos e tribunais militares).

 (Para obter mais informações sobre o sistema judiciário chinês, você pode consultar Aqui.)

A divisão de pesquisa refere-se ao Instituto de Jurisprudência Aplicada da China (中国 应用 法学 研究所, CIAJ), uma instituição de pesquisa diretamente afiliada ao SPC.

Nas seguintes situações, as instituições de julgamento devem apresentar um pedido ao Gabinete de Gestão de Julgamento do SPC para resolver a inconsistência na aplicação da lei:

(a) Há divergência na aplicação da lei entre as sentenças efetivas da SPC; ou

(b) Os princípios ou padrões de aplicação da lei aplicados nas decisões pretendidas das instituições de julgamento podem diferir dos efetivos proferidos pelo SPC.

Como instituição de pesquisa, o CIAJ não ouve casos, mas principalmente conduz pesquisas jurídicas. Portanto, propõe principalmente uma aplicação para a referida situação (1) encontrada em sua pesquisa. Atualmente, o CIAJ está conduzindo a pesquisa de “Julgamentos Similares para Casos Similares” para garantir que os julgamentos do SPC em casos semelhantes estejam em conformidade com os mesmos princípios ou padrões de aplicação da lei. Os posts anteriores do CJO introduziram “Julgamentos semelhantes para casos semelhantes”, Medida da reforma judiciária da SPC, com o objetivo de fiscalizar os juízes e garantir a aplicação uniforme da lei.

(2) Na parte da gestão, o Gabinete de Gestão de Julgamento do SPC é responsável por aceitar o pedido, entregá-lo ao CIAJ e divisões relacionadas do SPC para estudar o pedido e submetê-lo ao comité de adjudicação para discussão final.

(3) Na parte da pesquisa, o CIAJ conduzirá uma pesquisa preliminar de tal pedido, e as divisões de teste específicas do SPC irão revisar o pedido e o estudo do CIAJ. 

(4) Na parte da decisão final, o Trial Management Office submeterá as revisões por meio do presidente ou vice-presidente do SPC ao comitê de adjudicação do SPC para discussão e decisão final.

Para saber mais sobre o comitê de adjudicação, consulte nossas postagens sobre este tópico em destaque, ou o relacionado documento emitido pelo SPC.

2. Por que o SPC estabelece tal mecanismo?

Conforme mencionado acima, esse mecanismo é propício para a SPC unificar a aplicação das normas legais e de julgamento, mantendo assim sua credibilidade judicial. Mas esta não é toda a história.

Este mecanismo também inter-relaciona uma medida atualmente implementada pela SPC, a saber, “Julgamentos Similares para Casos Similares”. Isso significa que a decisão proposta pelos juízes deve ser consistente com os padrões do julgamento e a aplicação da lei de casos semelhantes anteriores decididos pelo mesmo tribunal e seus tribunais superiores. 

Para obter mais informações sobre “Julgamentos semelhantes para casos semelhantes”, consulte nosso postar.
 
O pré-requisito de “Julgamentos semelhantes para casos semelhantes” é que os julgamentos eficazes de casos semelhantes sejam feitos de acordo com padrões de julgamento consistentes. Caso contrário, os juízes não terão ideia de qual padrão devem seguir.
  
Para tanto, o SPC deve, em primeiro lugar, assegurar que os julgamentos eficazes de casos semelhantes adotem padrões de julgamento consistentes e, em seguida, garantir que os julgamentos subsequentes também cumpram esses padrões. Claramente, é exatamente isso que esse novo mecanismo faz, estabelecendo os padrões consistentes e abrindo o caminho para “julgamentos semelhantes para casos semelhantes”.

 


Imagem da capa por 愚 木 混 株 cdd20 (https://pixabay.com/users/cdd20-1193381/) do Pixabay.

 

Contribuintes: Guodong Du 杜国栋 , Liu Qiang 刘强

Salvar como PDF

você pode gostar também

A China tem jurisprudência?

Não. Os juízes chineses aplicam apenas a lei estatutária. No entanto, o Supremo Tribunal Popular da China está tentando estabelecer um certo grau de "jurisprudência".