Observador de Justiça da China

中 司 观察

InglêsArabeChinês (simplificado)NeerlandêsFrancêsAlemãoHindiItalianoJaponêsCoreanaPortuguêsRussoEspanholSuecoHebraicoIndonésioVietnamitaTailandêsTurcoMalay

China altera lei de legislação

Em 13 de março de 2023, o Congresso Nacional do Povo (NPC), legislatura da China, aprovou a emenda Legislação Legislativa.

A Lei de Legislação prevê a promulgação, alteração e revogação de, entre outros, leis, regulamentos administrativos, regulamentos locais, regulamentos autônomos e regulamentos separados.

Os destaques desta alteração são os seguintes:

1. Poder legislativo

De acordo com a Lei de Legislação anterior, o NPC promulga e altera as leis básicas que regem as infrações criminais, assuntos civis, autoridades estatais e outros assuntos. O Comitê Permanente do NPC promulga outras leis e pode alterar essas leis básicas.

A Lei de Legislação alterada estipula adicionalmente que o NPC também pode autorizar o Comitê Permanente do NPC a promulgar leis relevantes.

2. Número de deliberações

Nos termos da anterior Lei de Legislação, os projetos de lei a serem deliberados pela Comissão Permanente da APN serão votados após deliberações em duas sessões. No entanto, um projeto de lei pode ser submetido a votação após deliberação em uma sessão se vários partidos tiverem um consenso sobre o projeto e se ele disser respeito ao simples ajuste de certas matérias ou alterações parciais de uma lei.

A Lei alterada estipula adicionalmente que os projetos de lei a serem deliberados pelo Comitê Permanente da APN também podem ser colocados em votação após deliberação em uma sessão do Comitê Permanente em caso de emergência.

3. Foco da legislação

A Lei alterada esclarece que o NPC se concentrará na legislação em campos-chave, emergentes e relacionados ao exterior.

 

 

Foto da capa por YunFengQ em Unsplash

Contribuintes: Equipe de colaboradores da equipe CJO

Salvar como PDF

Leis relacionadas no Portal de Leis da China

você pode gostar também

As regras revisadas do SPC ampliam o alcance dos tribunais comerciais internacionais

Em dezembro de 2023, as disposições recentemente alteradas do Supremo Tribunal Popular da China alargaram o alcance dos seus Tribunais Comerciais Internacionais (CICC). Para estabelecer um acordo de escolha de tribunal válido, devem ser cumpridos três requisitos – a natureza internacional, o acordo por escrito e o montante em controvérsia – enquanto a “ligação real” já não é necessária.

Assim Falaram os Juízes Chineses sobre o Reconhecimento e Execução de Sentenças Estrangeiras: Percepções dos Juízes do Supremo Tribunal Chinês sobre a Emenda da Lei de Processo Civil de 2023 (4)

A Lei de Processo Civil de 2023 introduz regulamentações sistemáticas para melhorar o reconhecimento e a execução de sentenças estrangeiras, promovendo a transparência, a padronização e a justiça processual, ao mesmo tempo que adota uma abordagem híbrida para determinar a jurisdição indireta e introduz um procedimento de reconsideração como recurso legal.

Assim falaram os juízes chineses sobre a obtenção de provas no exterior: percepções dos juízes da Suprema Corte chinesa sobre a alteração da lei de processo civil de 2023 (3)

A Lei de Processo Civil de 2023 introduz um quadro sistemático para a obtenção de provas no estrangeiro, abordando desafios de longa data em litígios civis e comerciais, ao mesmo tempo que adota métodos inovadores, como a utilização de dispositivos de mensagens instantâneas, aumentando assim a eficiência e a adaptabilidade nos procedimentos legais.

SPC Divulga Casos Típicos de Danos Punitivos à Segurança Alimentar

Em Novembro de 2023, o Supremo Tribunal Popular (SPC) da China divulgou casos típicos de danos punitivos para a segurança alimentar, enfatizando a protecção dos direitos do consumidor e destacando casos de compensações dez vezes maiores concedidas aos consumidores por violações da segurança alimentar.