Observador de Justiça da China

中 司 观察

InglêsArabeChinês (simplificado)NeerlandêsFrancêsAlemãoHindiItalianoJaponêsCoreanaPortuguêsRussoEspanholSuecoHebraicoIndonésioVietnamitaTailandêsTurcoMalay

As regras revisadas do SPC ampliam o alcance dos tribunais comerciais internacionais

Em 18 de dezembro de 2023, o Supremo Tribunal Popular (SPC) da China emitiu a “Decisão sobre a alteração das disposições do Supremo Tribunal Popular sobre diversas questões relativas ao estabelecimento de tribunais comerciais internacionais (CICC)” (关于修改<最高人民法院关于设立国际商事法庭若干问题的规定>的决定). A decisão entrou em vigor em 1º de janeiro de 2024.

De acordo com as disposições alteradas, o CICC pode agora ter jurisdição sobre os casos comerciais internacionais de primeira instância onde o montante em controvérsia excede 300 milhões de CNY e as partes concordaram em submeter o seu litígio ao SPC.

Ao abrigo destas disposições, três requisitos - a natureza internacional, o acordo por escrito e o valor controverso - devem ser atendidos para estabelecer um acordo de escolha de foro válido tendo o CICC como foro escolhido:

1. O caso deve envolver uma disputa comercial internacional.

Um caso comercial pode ser reconhecido como uma disputa comercial internacional se uma das seguintes circunstâncias se aplicar:

  • Uma ou ambas as partes são estrangeiras, apátridas, empresas ou organizações estrangeiras;
  • Uma ou ambas as partes têm residência habitual fora do território da República Popular da China (RPC);
  • O assunto está localizado fora do território da RPC;

Os factos jurídicos que criam, alteram ou extinguem a relação comercial ocorrem fora do território da RPC.

2. O acordo de escolha do foro entre as partes deverá ser feito por escrito, estipulando que concordam em submeter o litígio ao STP.

3. O valor controverso deve exceder CNY 300 milhões.

Vale ressaltar que a base legal para o CICC estabelecer sua jurisdição por acordo mudou agora do Art. 34 da Lei de Processo Civil (CPL), que exige “ligação real” entre o tribunal escolhido e o litígio, ao art. 277 da CPL – a regra para jurisdição consensual em casos internacionais – que já não exige que o tribunal escolhido tenha uma “ligação real” com o litígio nos casos em que os tribunais chineses são os tribunais escolhidos.

Em outras palavras, as disposições alteradas ampliaram o alcance do CICC.

Postagens relacionadas:

Além disso, o SPC também alterou os procedimentos para apuração do direito estrangeiro no CICC.

 

Foto por mãos koutras on Unsplash

Contribuintes: Equipe de colaboradores da equipe CJO

Salvar como PDF

você pode gostar também

SPC interpreta tratados e práticas internacionais em tribunais chineses

Em dezembro de 2023, o Supremo Tribunal Popular (SPC) da China reafirmou a supremacia dos tratados internacionais sobre as leis nacionais em casos civis e comerciais relacionados com o exterior com a sua “Interpretação sobre Diversas Questões Relativas à Aplicação de Tratados Internacionais e Práticas Internacionais” (关于审理涉外民商事案件适用国际条约和国际惯例若干问题的解释).

China divulga casos típicos de crimes contra fundos privados

Em Dezembro de 2023, o Supremo Tribunal Popular (SPC) e a Suprema Procuradoria Popular (SPP) da China divulgaram conjuntamente cinco casos típicos de crimes contra fundos privados, com o objectivo de estabelecer padrões uniformes para lidar com tais crimes a nível nacional e combater actividades criminosas no sector de fundos privados.

SPC divulga cases de orientação IP

Em dezembro de 2023, o Supremo Tribunal Popular da China emitiu o seu 39.º lote de processos orientadores centrados nos direitos de propriedade intelectual, abrangendo vários aspetos, como disputas por violação de DPI, propriedade de patentes e propriedade de direitos de autor.

SPC divulga interpretação judicial sobre direito contratual

Em dezembro de 2023, o Supremo Tribunal Popular da China emitiu uma interpretação judicial sobre a secção Contrato do Código Civil, com o objetivo de orientar os tribunais na resolução de litígios e garantir a consistência na aplicação a nível nacional.

China introduz novos padrões para condenações por dirigir alcoolizado em vigor em 2023

Em dezembro de 2023, a China anunciou padrões atualizados para condenações por dirigir embriagado, afirmando que os indivíduos que dirigem com um teor de álcool no sangue (TAS) de 80mg/100ml ou superior em um teste de bafômetro podem ser responsabilizados criminalmente, de acordo com o recente anúncio conjunto do Supremo Tribunal Popular, Suprema Procuradoria Popular, Ministério da Segurança Pública e Ministério da Justiça.