Observador de Justiça da China

中 司 观察

InglêsArabeChinês (simplificado)NeerlandêsFrancêsAlemãoHindiItalianoJaponêsCoreanaPortuguêsRussoEspanholSuecoHebraicoIndonésioVietnamitaTailandêsTurcoMalay

Tribunal chinês afirma que investimento ou comércio em moeda virtual não é protegido por lei

Em 23 de agosto de 2021, o Tribunal Popular Superior de Shandong publicou  Ma v. Liu et al. (2021) em sua conta oficial do Wechat, como um caso típico na aplicação do Código Civil da RPC. O tribunal confirmou que o investimento e a negociação de moedas virtuais por parte dos cidadãos são contra as leis chinesas e não são protegidos por lei.

O Tribunal Popular Intermediário de Jinan, Shandong, o tribunal de segunda instância, neste caso, considerou que Velas Coin é um tipo de moeda virtual semelhante ao bitcoin. De acordo com o aviso e anúncio emitido pelo Banco Popular da China e outras autoridades relevantes, as moedas virtuais não são emitidas pela autoridade emissora da moeda legal e, portanto, não são curso legal e moeda obrigatória por natureza, e não podem e não devem ser circulado e usado como moeda legal no mercado. Os investimentos dos cidadãos e as transações de moedas virtuais violam as leis relevantes. Nesse caso, Ma encarregou Liu, Chang e Li de ajudá-lo a registrar uma conta Velas Coin e comprar Velas Coins, o que constituiu uma espécie de contrato de atribuição. De acordo com o Artigo 8 do Código Civil da República Popular da China, os sujeitos civis não devem violar as leis e a ordem pública e os bons costumes quando se engajarem em atividades civis. Embora o contrato seja baseado na verdadeira intenção de todas as partes, o ato de Ma confiar a Liu, Chang e Li para ajudá-lo a comprar Velas Coin não é protegido por lei na China, e esse tipo de contrato de atribuição não é protegido por lei em China.

 

 

Foto da capa por billow926 (https://unsplash.com/@billow926) no Unsplash

Contribuintes: Equipe de colaboradores da equipe CJO

Salvar como PDF

Leis relacionadas no Portal de Leis da China

você pode gostar também

China publica Catálogo de Leis Efetivas de 2024

Em Março de 2024, o mais alto órgão legislativo da China, o Congresso Nacional do Povo, anunciou um catálogo que listava 300 leis actualmente em vigor, categorizadas por departamentos jurídicos.

China melhora a implementação da lei de assistência jurídica

Em Novembro de 2023, o Supremo Tribunal Popular da China e outros órgãos judiciais de topo emitiram em conjunto medidas para implementar a Lei de Apoio Judiciário, clarificando as responsabilidades e garantindo os direitos das partes ao apoio judiciário.

SPP lança site oficial em inglês

Em Janeiro de 2024, a Procuradoria Popular Suprema da China lançou o seu website oficial em inglês, para melhorar a divulgação de informações, a interpretação de políticas, a comunicação externa e os serviços jurídicos.

SPC aprimora mecanismo de publicação de editais

Em janeiro de 2024, o Supremo Tribunal Popular (SPC) da China emitiu um aviso para melhorar a gestão da publicação de avisos judiciais. Todas as notificações judiciais serão publicadas no site do Tribunal da China e enviadas simultaneamente para o site da Tencent (Tencent News).