Observador de Justiça da China

中 司 观察

InglêsArabeChinês (simplificado)DutchFrancêsAlemãohindiItalianoJapaneseKoreanPortuguêsRussoEspanholsuecohebraicoIndonesianvietnamitatailandêsturcoMalay

Bilibili da China é considerada responsável por permitir a divulgação de vídeos infratores

Em 4 de agosto de 2022, as “Informações do Julgamento dos Tribunais” (bjcourt.gov.cn) divulgou a sentença civil de uma disputa entre a MOOC-CN Information Technology (Beijing) Co., Ltd. (北京慕华信息科技有限公司, doravante a "requerente") e a Shanghai Kuanyu Digital Technology Co., Ltd. (上海宽娱数码科技有限公司, doravante a “réu”), onde o réu foi acusado de infringir o direito do autor à divulgação da rede de informações.

O réu é o operador da Bilibili, a quarta maior plataforma de compartilhamento de vídeos da China.

No caso, o autor alegou que tinha o direito exclusivo de divulgação em rede do curso “Análise Financeira e Tomada de Decisão” ministrado pelo professor Xiao Xing da Universidade de Tsinghua, e assim acusou o réu de cumplicidade e auxílio à infração, alegando que Bilibili havia forneceu os vídeos piratas a seus usuários por um longo tempo, deixando de cumprir seu dever ao excluir ou bloquear esses vídeos.

De acordo com o artigo 1169 do Código Civil da China, aqueles que incitam ou ajudam outros a cometer atos de infração devem assumir responsabilidade solidária com o autor.

Na opinião do tribunal, o réu não cumpriu seu dever de cuidado razoável com os uploads infratores dos usuários, ao mesmo tempo em que permitiu que os vídeos fossem divulgados e recomendados, o que constituiu um ato de cumplicidade e auxílio à violação e violou o direito do autor à divulgação da rede de informações dos vídeos envolvidos. Após o julgamento, o tribunal decidiu a favor do autor, exigindo que o réu compensasse por perdas econômicas e despesas razoáveis ​​de mais de CNY 440,000.

 

 

Foto da capa por Lin Zhang em Unsplash

Contribuintes: Equipe de colaboradores da equipe CJO

Salvar como PDF

você pode gostar também

China Ratifica Convenção Multilateral BEPS

A Convenção Multilateral para Implementar Medidas Relacionadas ao Tratado Tributário para Prevenir a Erosão da Base e a Transferência de Lucros (Convenção BEPS) entrou em vigor em 1º de setembro de 2022 para a China.

Arbitragem online e segurança cibernética na China

A arbitragem online é muito popular na China e várias instituições arbitrais chinesas oferecem esse serviço há muito tempo. Este artigo analisa alguns dos principais desenvolvimentos nessa área e examina se existem medidas de segurança cibernética nas regras das instituições arbitrais chinesas.

Xangai emitirá novas regras sobre o comércio de relíquias culturais e obras de arte

Em julho de 2022, o Congresso do Povo de Xangai solicitou opiniões públicas sobre o projeto de “Regulamentos da Nova Área de Pudong (Shanghai) sobre o Comércio de Relíquias Culturais e Obras de Arte”, com o objetivo de estabelecer o Centro Internacional de Serviços de Comércio de Relíquias Culturais e Obras de Arte de Xangai e proteger a ordem de comércio de obras de arte .