Observador de Justiça da China

中国 司法 观察

InglêsArabeChinês (simplificado)DutchFrancêsAlemãohindiItalianoJapaneseKoreanPortuguêsRussaEspanholsuecohebraicoIndonesianvietnamitatailandêsturcoMalay

O que diz a lei de assistência jurídica da China?

Dom, 03 de outubro de 2021
Categorias: Insights

avatar

Key Takeaways:

    • Existem três tipos de pessoal de apoio judiciário, nomeadamente, advogados, trabalhadores do serviço jurídico de base e voluntários de apoio judiciário. Os advogados incluem advogados particulares de escritórios de advocacia e advogados internos de agências de assistência jurídica.
    • A Lei do Apoio Judiciário prevê duas situações, nos processos penais, em que o apoio judiciário pode ser prestado mediante pedido e deve ser prestado.
    • Na China, 'advogados de plantão' referem-se a advogados despachados por agências de assistência jurídica para trabalhar em tribunais, procuradorias, casas de detenção e outros locais, para fornecer assistência jurídica a um suspeito e / ou réu sem representação legal.

Em 20 de agosto de 2021, o Comitê Permanente do Congresso Nacional do Povo, a legislatura da China, promulgou o Lei de Assistência Judiciária (法律 援助 法).

Antes disso, a China já havia estabelecido um sistema de assistência jurídica. Em 1996, a China mencionou o apoio judiciário pela primeira vez ao revisar a Lei de Processo Penal (刑事诉讼法). Em 2003, o Conselho de Estado formulou os 'Regulamentos sobre Assistência Judiciária' (法律 援助 条例), um regulamento administrativo para esclarecer como o governo fornece assistência judiciária às partes relevantes.

Desta vez, o legislador formulou uma lei de assistência judiciária, de forma a canalizar mais recursos para esta área.

Com 71 artigos no total, a Lei de Apoio Judiciário entrará em vigor em 1 de janeiro de 2022. Os principais pontos desta Lei são os seguintes:

1. O que é assistência judiciária?

O termo “assistência judiciária” referido nesta Lei refere-se à prestação de serviços jurídicos, tais como consulta jurídica, representação, defesa criminal, assistência jurídica de advogados de serviço, gratuita pelo Estado, aos cidadãos indigentes e que reúnam as condições legais. (Artigo 2)

2. Quem organizará o apoio judiciário?

O departamento administrativo judicial do governo local criará uma agência de assistência judiciária, que será responsável pela prestação de assistência judiciária. (Artigo 12)

O trabalho da agência cobre três aspectos:

(i) aceitar e examinar os pedidos de apoio judiciário;

(ii) nomear pessoal para prestar assistência judiciária;

(iii) pagar subsídios de assistência judiciária ao pessoal de assistência judiciária.

3. Quem atuará como pessoal de assistência jurídica?

Existem três tipos de pessoal de assistência jurídica: advogados, funcionários de serviços jurídicos de base e voluntários de assistência jurídica. (Artigo 12)

Os advogados incluem advogados particulares de escritórios de advocacia e advogados internos de agências de assistência jurídica.

Os trabalhadores de serviços jurídicos de base são um tipo especial de profissionais do direito. Eles não são advogados, mas podem trabalhar como advogados em alguns aspectos, como representar clientes em litígios. Esta profissão foi autorizada a existir desde a década de 1980, principalmente para atender às necessidades de serviços jurídicos em áreas sem advogados suficientes.

Os voluntários de assistência jurídica são principalmente funcionários e estudantes de direito envolvidos na educação e pesquisa jurídica em faculdades, universidades e instituições de pesquisa científica. (Artigo 17)

No momento, ainda há uma escassez de advogados privados com prática em muitas áreas economicamente subdesenvolvidas na China, portanto, não há advogados privados com prática suficiente para obter assistência jurídica.

Portanto, a Lei de Assistência Jurídica, por um lado, amplia a fonte de pessoal de assistência jurídica e, por outro lado, estipula que os escritórios de advocacia, agências de serviços jurídicos de base, advogados e trabalhadores de serviços jurídicos de base são obrigados fornecer apoio judiciário de acordo com a lei.

No entanto, a Lei de Apoio Judiciário também enfatiza que: primeiro, o departamento administrativo judicial deve dar prioridade aos escritórios de advocacia privados nas compras governamentais (Artigo 15); em segundo lugar, em casos criminais envolvendo prisão perpétua e pena de morte, as agências de assistência jurídica devem nomear advogados particulares com mais de três anos de experiência prática relevante para os réus. (Artigo 26)

4. Que tipo de serviços jurídicos o pessoal de assistência jurídica pode oferecer?

Os serviços de assistência judiciária incluem:

(1) Aconselhamento jurídico;

(2) Elaboração de documentos jurídicos;

(3) Defesa e representação criminal;

(4) Contencioso e representação não contenciosa em processos cíveis, administrativos e indenizatórios estaduais;

(5) Assistência jurídica de advogados de plantão;

(6) Mediação de disputas trabalhistas e representação em arbitragem;

(7) Outras circunstâncias estipuladas por leis, regulamentos e regras. (Artigo 22)

5. Quando um suspeito / réu pode obter assistência jurídica em casos criminais?

A Lei do Apoio Judiciário prevê duas situações, nos processos penais, em que o apoio judiciário pode ser prestado mediante pedido e deve ser prestado.

(1) Provisão mediante solicitação

Nesta situação, o suspeito / arguido pode requerer apoio judiciário, mas o Estado não tem necessariamente de o fornecer.

Em primeiro lugar, se um suspeito de crime ou réu em um processo criminal não confiou um advogado para defesa devido a dificuldades financeiras ou outros motivos, ele ou seus parentes próximos podem solicitar assistência jurídica com agências de assistência jurídica. (Artigo 24)

Em segundo lugar, além dos processos criminais, se as partes em outros processos (como solicitar o pagamento de indenização do Estado, seguro social, pensão alimentícia, remuneração do trabalho) cumprirem condições específicas e tiverem dificuldades financeiras, também podem solicitar apoio judiciário com apoio judiciário agências. (Artigo 31)

(2) Provisão em caráter obrigatório

Nesta situação, o Estado deve prestar apoio judiciário ao suspeito / arguido.

Em primeiro lugar, se um suspeito ou réu em um processo criminal pertencer a uma das seguintes pessoas e não tiver confiado um advogado de defesa, o tribunal, a procuradoria e / ou o órgão de segurança pública devem notificar a agência de assistência jurídica para nomear um advogado para ele / ela.

eu. Menores;

ii. Pessoas com deficiências visuais, auditivas e de fala;

iii. Adultos que não conseguem reconhecer totalmente seu comportamento;

XNUMX. Pessoas que podem ser condenadas à prisão perpétua ou à pena de morte;

v. Requeridos em processos de revisão de pena de morte que solicitam assistência judiciária;

vi. Réus de um caso julgado à revelia;

vii. Outras pessoas especificadas por leis e regulamentos. (Artigo 25)

Em segundo lugar, se o requerido ou réu em um caso médico obrigatório não confiar um agente ad litem, o tribunal notificará a agência de apoio judiciário para nomear um advogado para prestar apoio judiciário a ele. (Artigo 28)

6. Qual é o dever do advogado?

O termo “advogado de plantão” refere-se a advogados despachados por agências de assistência jurídica para trabalhar em tribunais, procuradorias, casas de detenção e outros locais, para fornecer assistência jurídica a um suspeito e / ou réu sem representação legal. (Artigo 14)

O tribunal, a procuradoria e o órgão de segurança pública devem informar o suspeito e / ou arguido sem representação legal do seu direito de se encontrar com o advogado responsável. (Artigo 37)

 

Foto por Neil Thomas on Unsplash

Contribuintes: Equipe de colaboradores da equipe CJO

Salvar como PDF

Leis relacionadas no Portal de Leis da China

você pode gostar também

O que diz a lei de assistência jurídica da China?

Qual é o dever do advogado? Quem atuará como pessoal de assistência jurídica? Que tipo de serviços jurídicos podem ser fornecidos? Aqui estão as principais perguntas a serem respondidas para conhecer a Lei de Assistência Jurídica da China.

Lei de Segurança do Trabalho da China (2021)

A Lei de Segurança do Trabalho (安全 生产 法) foi promulgada em 29 de junho de 2002 e alterada em 2009, 2014 e 2021, respectivamente. A última revisão entrou em vigor em 1 de setembro de 2021.

Disposições sobre várias questões relativas à aplicação da lei no julgamento de casos civis que envolvem o uso de tecnologias de reconhecimento facial para processar informações pessoais (2021)

Disposições do Supremo Tribunal Popular sobre várias questões relativas à aplicação da lei no julgamento de casos civis que envolvem o uso de tecnologias de reconhecimento facial para processar informações pessoais (最高人民法院 关于 审理 使用 人脸识别 技术 处理 个人 信息 相关 民事案件 适用 法律若干 问题 的 规定) foram promulgados em 27 de julho de 2021 e entraram em vigor em 1º de agosto de 2021.