Observador de Justiça da China

中 司 观察

InglêsArabeChinês (simplificado)NeerlandêsFrancêsAlemãoHindiItalianoJaponêsCoreanaPortuguêsRussoEspanholSuecoHebraicoIndonésioVietnamitaTailandêsTurcoMalay

Operação do Comitê Disciplinar Judicial da China

Dom, 22 de agosto de 2021
Categorias: Insights
Contribuintes: Guodong Du 杜国栋

avatar

 

Principais tópicos:

  • Um estudo de 27 Comitês Disciplinares Judiciais existentes em nível de província revela como esses comitês funcionam na realidade.
  • Em 2019, a Lei do Juiz alterada (法官 法) estabeleceu formalmente o mecanismo de comissão disciplinar judicial no nível legislativo.
  • A Comissão Disciplinar Judicial não tem a palavra final sobre a punição disciplinar, pois seu parecer serve como base direta para o tribunal decidir sobre a punição.
  • Um problema que a Comissão Disciplinar Judicial enfrenta é como coordenar a disciplina judicial com a investigação criminal da prevaricação do juiz pela procuradoria.

Desde 2016, a China tem trabalhado no estabelecimento de comitês disciplinares judiciais para investigar a negligência de juízes.

Em 2020, o Supremo Tribunal Popular (SPC) organizou um seminário sobre “Prevenir e Desarmar Grandes Riscos na Reforma Integral do Sistema Judiciário”, em que um artigo intitulado “Análise das Dificuldades no Funcionamento do Sistema Disciplinar Judicial” (法官 惩戒 制度 运行 困境 探析) discutiu o funcionamento do Comitê Disciplinar Judicial. Os autores são o juiz Chen Mingqiang (陈铭 强) no Tribunal Marítimo de Guangzhou e o juiz Huang Xiaoying (黄晓莹) no Tribunal de Transporte Ferroviário de Guangzhou.

Com base na observação de 27 Comitês Disciplinares Judiciais existentes em nível de província, este documento apresentou como esses comitês funcionam na realidade.

Os destaques deste artigo estão resumidos a seguir.

I. A formação da Comissão Disciplinar Judicial

Em outubro de 2016, o SPC e a Procuradoria Suprema do Povo (SPP) emitiram em conjunto as “Opiniões sobre o Estabelecimento de um Sistema Disciplinar para Juízes e Promotores (para Implementação de Julgamento)” (关于 建立 法官 、 检察官 惩戒 制度 的 意见 (试行) ) (as “Opiniões”), que propõe o estabelecimento de um sistema disciplinar judicial.

Especificamente, os Pareceres exigem o estabelecimento de comitês disciplinares para juízes e promotores em nível de província para investigar a má prática de juízes em vários tribunais dentro de sua jurisdição.

Em 23 de abril de 2019, a China alterou sua Lei do Juiz (法官 法), que estabelece formalmente o mecanismo do comitê disciplinar judicial no nível legislativo.

II. A composição e função da Comissão Disciplinar Judicial

Os membros do Comitê Disciplinar Judicial composto por representantes da NPC, membros da CCPPC, especialistas jurídicos, advogados e juízes, entre os quais, os juízes devem representar pelo menos 50% de todos os membros, e devem ser eleitos em tribunais em diferentes níveis dentro do jurisdição.

O Comitê Disciplinar Judicial é responsável por examinar as seguintes irregularidades dos juízes:

(1) Tratamento de casos de violação de leis e regulamentos; e

(2) Fazer julgamentos ilícitos com consequências graves devido a negligência grave.

A Comissão Disciplinar Judicial não aceita diretamente reclamações contra juízes.

A reclamação contra um juiz deve ser apresentada ao tribunal onde exerce as suas funções, e esse tribunal deve dirigir-se ao Comité Disciplinar Judicial para apreciação da alegada negligência do juiz.

O Comitê Disciplinar Judicial emitirá um parecer de revisão após o exame. O parecer é principalmente para mostrar se o juiz cometeu alguma irregularidade acima mencionada e, em caso afirmativo, a culpa ou negligência do juiz para com a irregularidade.

No entanto, a Comissão Disciplinar Judicial não é responsável por tomar decisões disciplinares sobre os juízes.

O parecer de revisão da Comissão Disciplinar Judicial será remetido ao juiz em questão e ao tribunal em que o juiz exerce funções, e então o referido tribunal decidirá sobre a punição disciplinar.

Portanto, a Comissão Disciplinar Judicial não é a única que tem a palavra final sobre a punição, mas uma instituição terceirizada que avalia o julgamento do caso do juiz de uma perspectiva profissional durante a investigação de casos equivocados. O seu parecer serve de base direta para o tribunal decidir sobre a pena disciplinar.

III. O mecanismo de funcionamento prático da Comissão Disciplinar Judicial

Após a pesquisa, o autor descobriu que 27 das 31 regiões em nível de província na China continental estabeleceram Comitês Disciplinares Judiciais, com apenas 4 regiões ainda não o fazendo.

Existem três modos de funcionamento do Comitê Disciplinar Judicial:

(1) Em algumas regiões, é denominado Comitê Disciplinar de Juízes e Promotores, e é responsável por examinar as irregularidades de juízes e promotores.

(2) Em algumas regiões, é denominado Comitê Disciplinar (Seleção) de Juízes e Procuradores, ou seja, o comitê disciplinar e o comitê de seleção são combinados em um, que é responsável pelo exame de punição disciplinar e pela seleção de juízes e promotores.

(3) Em algumas regiões, é denominado Comitê de Disciplina Judicial, e é responsável apenas pelo exame de punição disciplinar dos juízes.

Em algumas regiões, os assentos do Comitê de Disciplina Judicial são atribuídos a diferentes departamentos, e o pessoal relevante é nomeado por tais departamentos para atuar como membros do Comitê.

Por exemplo, o Comitê Disciplinar Judicial da Província de Guangdong é composto por 19 membros. Entre eles:

(1) Sete membros são líderes recomendados, respectivamente, pelo Comitê Permanente do Congresso Popular Provincial, o Comitê Judiciário Interno do Congresso Popular Provincial, o Comitê Provincial de Assuntos Políticos e Jurídicos, o Comitê Provincial de Supervisão, a Procuradoria Provincial, o Alto Provincial Tribunal e Departamento Provincial de Justiça;

(2) Quatro membros (um deputado do Congresso do Povo local, um membro da Conferência Consultiva Política do Povo local, um especialista jurídico e um advogado) são recomendados, respectivamente, pelo Comitê de Ligação do Comitê Permanente do Congresso do Povo Provincial, o Comitê de Ligação do A Conferência Consultiva Política Popular da Província, a Provincial Law Society e a Provincial Lawyers 'Association; e

(3) Oito membros são juízes e procuradores.

XNUMX. Nossos comentários

A China ainda está no caminho de tentativa e erro quanto ao mecanismo de funcionamento do Comitê Disciplinar Judicial. O mecanismo estabelecido pela maioria das províncias não é suficientemente específico, longe do contencioso e da arbitragem.

Além disso, a Comissão de Disciplina Judicial também enfrenta uma dificuldade, ou seja, como articular a disciplina judicial com a investigação criminal da prevaricação do juiz pela procuradoria. Em outras palavras, se a violação do dever do juiz constituiu improbidade, se ela deve ser examinada primeiro pela Comissão Disciplinar Judicial e depois investigada pela procuradoria, ou vice-versa?

No momento, o SPC deixa esse problema para ser resolvido pelas próprias províncias. É possível que a China estabeleça um modelo nacional unificado baseado na experiência de diferentes províncias.

 

Foto por Sheila malvada on Unsplash

Contribuintes: Guodong Du 杜国栋

Salvar como PDF

Leis relacionadas no Portal de Leis da China

você pode gostar também

Decodificando o ponto de virada: uma análise mais detalhada do reconhecimento da falência japonesa pela China

Este artigo de acompanhamento centra-se na análise detalhada do Tribunal Chinês do caso da Shanghai International Corporation em 2023, destacando a importância da reciprocidade em processos de falência transfronteiriços e sublinhando a abordagem em evolução da China para reconhecer sentenças estrangeiras (Ver In re Shanghai International Corporation (2021 ) Hu 03 Xie Wai Ren No.1).

SPC interpreta tratados e práticas internacionais em tribunais chineses

Em dezembro de 2023, o Supremo Tribunal Popular (SPC) da China reafirmou a supremacia dos tratados internacionais sobre as leis nacionais em casos civis e comerciais relacionados com o exterior com a sua “Interpretação sobre Diversas Questões Relativas à Aplicação de Tratados Internacionais e Práticas Internacionais” (关于审理涉外民商事案件适用国际条约和国际惯例若干问题的解释).

Tribunal de Wenzhou da China reconhece decisão monetária de Cingapura

Em 2022, um tribunal chinês local em Wenzhou, província de Zhejiang, decidiu reconhecer e executar uma decisão monetária proferida pelos tribunais estaduais de Singapura, conforme destacado num dos casos típicos relacionados com a Iniciativa Cinturão e Rota (BRI) recentemente divulgado pela China. Supremo Tribunal Popular (Shuang Lin Construction Pte. Ltd. v. Pan (2022) Zhe 03 Xie Wai Ren No.4).

Surtos de expansão de escritórios de advocacia chineses no exterior, informa o MOJ

Em novembro de 2023, o Ministério da Justiça (MOJ) da China relatou um aumento substancial de 47.5% na presença de escritórios de advocacia chineses no exterior desde 2018, destacando o foco em serviços jurídicos em setores-chave e a promoção de conhecimentos jurídicos internacionais entre advogados chineses, ao mesmo tempo que promover colaborações com instituições de arbitragem globais.

Encruzilhada legal: Tribunal canadense nega julgamento sumário para reconhecimento de julgamento chinês quando confrontado com processos paralelos

Em 2022, o Tribunal Superior de Justiça de Ontário do Canadá recusou-se a conceder uma sentença sumária para executar uma sentença monetária chinesa no contexto de dois processos paralelos no Canadá, indicando que os dois processos deveriam prosseguir em conjunto, pois havia sobreposição factual e jurídica, e passível de julgamento. questões envolviam defesas da justiça natural e políticas públicas (Qingdao Top Steel Industrial Co. Ltd. v. Fasteners & Fittings Inc. 2022 ONSC 279).

Declarações de acordos civis chineses: aplicáveis ​​em Cingapura?

Em 2016, o Tribunal Superior de Singapura recusou-se a conceder uma sentença sumária para fazer cumprir uma declaração de acordo civil chinês, alegando incerteza sobre a natureza de tais declarações de acordo, também conhecidas como 'julgamentos de mediação (civil)' (Shi Wen Yue v Shi Minjiu & Anor [ 2016] SGHC 137).

O que há de novo nas regras da China sobre jurisdição civil internacional? (B) - Guia de Bolso da Lei de Processo Civil da China de 2023 (3)

A Quinta Emenda (2023) da Lei de Processo Civil da RPC abriu um novo capítulo sobre as regras de jurisdição civil internacional na China, abrangendo quatro tipos de fundamentos jurisdicionais, processos paralelos, litispendência e forum non conveniens. Esta postagem concentra-se em como os conflitos de jurisdição são resolvidos por meio de mecanismos como litispendência e fórum não conveniente.

O que há de novo nas regras da China sobre jurisdição civil internacional? (A) - Guia de Bolso da Lei de Processo Civil da China de 2023 (2)

A Quinta Emenda (2023) da Lei de Processo Civil da RPC abriu um novo capítulo sobre as regras de jurisdição civil internacional na China, abrangendo quatro tipos de fundamentos jurisdicionais, processos paralelos, litispendência e forum non conveniens. Esta postagem concentra-se nos quatro tipos de fundamentos jurisdicionais, nomeadamente jurisdição especial, jurisdição por acordo, jurisdição por submissão e jurisdição exclusiva.